Calendário de Eventos Membros
Página Sifu Restrito Membros AWCA Calendário de Eventos Florentino Mídia (Livro) Livro do Sifu Florentino Galeria de Fotos

O que é o Wing Chun

Para que você tenha uma idéia melhor de como funcionam as técnicas no Wing Chun, imagine uma caneta: ela aparentemente é frágil, podendo-se quebrar com facilidade ao força-lá ao meio, entretanto, se você estocar sua ponta contra alguém, ela torna-se uma arma penetrante.

Assim também é o nosso corpo. Alguns membros podem até parecer fracos, mas, se utilizados de maneira correta, tornam-se armas poderosas.  

Essa mesma técnica, hoje também é utilizada por homens para compensar a inferioridade frente a um oponente mais forte, onde a vida esta em perigo

O que faz do Wing Chun um estilo tão interessante, é que ele não necessita de força muscular mas, de uma sucessão lógica de movimentos econômicos. Certamente, velocidade é extremamente importante na luta porém, não importa quão árduo seja o treinamento ou  quanto tempo se pratica para melhorar, sempre haverá limitações físicas, além da hipótese de encontrar alguém mais rápido que você (Duncan Leung).

Algumas pessoas simplesmente nascem com mais talento do que outras. Wing Chun permite para as menos privilegiadas, a possibilidade de superar em velocidade a superioridade inerente de um oponente, aplicando os princípios da arte.     

Em Wing Chun, há vários tipos de velocidade. Se você não puder superar seu oponente com um tipo de velocidade, você pode o bater com outro. Em outras palavras, se você puder aplicar a teoria da velocidade do Wing Chun, com certeza ficará mais rápido. Nesta colocação, há quatro áreas a se considerar:


 1. VELOCIDADE DA VIAJEM:

Este é o tipo de velocidade que normalmente referimos a um soco ou chute. Uma velocidade que pode ser calculada em centímetros por segundo. Com o treino, a pessoa consegue gradualmente melhorar a velocidade deste movimento.

2. VELOCIDADE DE DISTÂNCIA:

Wing Chun aplica a teoria na qual a distancia mais curta entre dois pontos é a linha-reta. Então, um soco em linha-reta é mais curto e mais rápido do que um soco em gancho ou cruzado. Desferir um chute circular a cabeça toma muito mais tempo e distância que um eficiente e mais rápido soco em linha-reta na mesma região. Igualmente sem eficiência seria tentar socar a canela de seu oponente. Quer dizer, é muito mais prático e rápido chutar esta canela. Façamos uma analogia: Se você e eu estivermos à frente de uma casa, e ambos sairmos correndo em direção aos fundos, quem chegará primeiro? - Você até pode correr mais rápido que eu porém, enquanto circulas a casa eu simplesmente passo pelo seu interior - com certeza chegarei antes, porque terei menos distância a percorrer.

3. VELOCIDADE DE PRONTIDÃO:

De uma posição parada, quando a pessoa lança um soco forte ou tenta chutar pesado, é necessário armar a perna de atrás ou o braço antes de executar o golpe. Isto não só telegrafa o movimento, mas também desperdiça valioso tempo com o movimento extra. Em Wing Chun, o poder não é apenas gerado pela mão ou pela perna do ataque, assim sendo, não há necessidade alguma para se armar antes. A pessoa usa o outro lado do corpo para impulsionar o ataque simultaneamente. Por exemplo, se você for lançar um soco esquerdo, inicia-se o movimento puxando o braço direito para trás, tão rápido quanto poder, enquanto desfere-se o soco ao mesmo tempo.

4. VELOCIDADE DE REAÇÃO:

Em geral, as pessoas gastam muito tempo praticando técnicas que não simulam uma situação real de luta, até que se tornam muito bons nestas técnicas mas, na hora do combate real a aplicação é ineficaz. É como aprender a andar de bicicleta em uma bicicleta de academia (aquelas estáticas). Quando esta pessoa tentar montar em uma bicicleta real, ela certamente cairá. E isto porque seus reflexos e sentido de equilíbrio não foram desenvolvidos. Yip Man costumava dizer: 'Se você quiser aprender a nadar, mergulhe na água. Não mova seus braços e pernas e pense que você é um nadador'. Uma briga requer pelo menos duas pessoas. Você pode treinar e pode lutar o dia todo sozinho, mas a menos que aplique as técnicas com outra pessoa, não chegará a lugar algum.

 Wing Chun só tem três exercícios de formas. Depois de aprender e entender a primeira forma, a pessoa treina 'Chi Sau' que requer duas pessoas que desenvolverão o sentimento de contato e reflexo. Então há a o 'treino das técnicas', que também requer duas pessoas. Quando você trabalha com o treino das técnicas, dia a dia, mês a mês, elas se tornam hábito, algo natural. Quando um ataque vem em sua direção, você reagirá sem pensar. Na hora da luta, tudo acontece muito rápido, e você pode estar transtornado, bravo, desprevenido ou até mesmo assustado. Não há tempo para pensar. Assim são as teorias e técnicas do Wing Chun.


O ''Wing Chun'' é um eficiente sistema de defesa pessoal criado a cerca de 300 anos por uma monja chinesa chamada Ng Mui.

A superioridade das técnicas do Wing Chun, está na ''não'' utilização da força muscular, e sim, da energia estrutural; da explosão dos movimentos; e do impacto da força muscular do oponente contra a estrutura óssea de nosso corpo em eixos de encaixe.

 





Falando assim, parece-se um tanto abstrato quanto técnico demais, porém, a realidade única do Wing Chun é que ele foi desenvolvido por uma mulher, e por mais treinada que seja, uma mulher jamais terá tanta força quanto um homem, o que a levou a desenvolver um método no qual pudesse compensar sua fragilidade em relação ao sexo oposto, com técnicas onde viesse a utilizar a única coisa forte que possuía... sua estrutura óssea.

Entrevista exibida pelo programa "A Gente Explica" da TV Universitária - Um professor de Física discute cientificamente as técnicas apresentadas pelo Sifu Florentino. Muito interessante.

Duração: 09 min.